Pesquisa

Manejo alimentar: tipos de ração, taxas de arraçoamento e estratégia alimentar

PDF

Para ler mais conteúdo de nutriNews Brasil 1 Trimestre 2022

Manejo alimentar: tipos de ração, taxas de arraçoamento e estratégia alimentar

A piscicultura nos últimos anos tem se expandido, em função da demanda pelo produto, exigindo mais conhecimento de técnicas que permitem maior produção e renda (Bartz et al. 2018). Um manejo alimentar eficiente deve ser almejado em uma piscicultura, pois a ração é insumo mais oneroso da atividade, cerca de 70% (Istchuk, 2014).
Sendo assim, é fundamental a implementação de um sistema de alimentação, taxa de arraçoamento correta, e estratégia alimentar eficiente, visando atingir o máximo crescimento dos peixes com menor consumo de ração.
Dessa forma, a implantação de um sistema de alimentação permite ao produtor ter maior controle da ração oferecida aos peixes é importante.
As diversas espécies de peixes têm necessidades nutricionais diferentes, principalmente relacionadas ao seu hábito alimentar ou as fases de vida.
Peixes nas fases iniciais — alevinos e juvenis — também têm necessidades alimentares diferentes de peixes na fase final de engorda. Inicialmente, é importante conhecer quais são os principais nutrientes presentes na ração para peixes.
No mercado estão disponíveis diferentes tipos de ração. Entretanto essa escolha deve ser realizada de acordo com a fase de vida dos peixes e alguns aspectos devem ser considerados: a escolha do fornecedor de ração não deve ser escolhida apenas com base no preço, mas sobretudo pela qualidade; busque referências com outros produtores e informações junto ao representante do fornecedor.
Usar o alimento correto que atenda as exigências nutricionais para cada fase de vida do seu peixe é muito importante para ter peixes saudáveis e uniformes, e consequentemente você terá mais resultados. Na tabela 1, são indicadas as rações para as determinadas fases de vida dos peixes.
Tabela 1– Indicação das rações para cada fase de vida, tamanho, peso médio dos peixes, teor de proteína e granulometria.

Fonte: Elaborado pelos autores

O crescimento dos peixes nos diversos sistemas de cultivo, está diretamente relacionado ao fornecimento de rações (De Paula et al., 2020).
O fornecimento de rações aos peixes se caracteriza pela quantidade diária de ração, que é normalmente realizada em função do peso vivo dos peixes e número de alimentações diárias. Informações quanto a determinação da porcentagem de alimentação e da frequência alimentar para diferentes espécies de peixes são quesitos fundamentais para a produção com retorno econômico satisfatório aos produtores (Signor et al., 2018).
A alimentação influencia diretamente não apenas os parâmetros de crescimento, mas, a utilização de nutrientes e a composição corporal dos peixes (Oliveira et al., 2016).
O manejo alimentar, deve considerar o hábito da espécie produzida, o sistema de cultivo, a produtividade natural no ambiente, as condições climáticas e o manuseio do alimento (Santos et al., 2013).




PARA SEGUIR LENDO REGISTRE-SE É TOTALMENTE GRATUITO


Acesso a artigos em PDF
Mantenha-se atualizado com nossas newsletters
Receba a revista gratuitamente em versão digital




CADASTRO




ENTRE EM
SUA CONTA








ENTRAR


Perdeu a senha?




Vetanco
zinpro robapaginas
BANNER Tabelas Brasil
Yes
MAIS SOBRE Pesquisa

ESCUTE A REVISTA EM agriFM

agriFM

SE UNA A NOSSA COMUNIDADE NUTRICIONAL

Acesso a artigos em PDF
Mantenha-se atualizado com nossas newsletters
Receba a revista gratuitamente em versão digital

DESCUBRA
AgriFM - O podcast do sector pecuário em espanhol
agriCalendar - O calendário de eventos do mundo agropecuárioagriCalendar
agrinewsCampus - Cursos de formação para o setor pecuário.