02 Feb 2022

Como o ponto de colheita da forragem influencia na qualidade da silagem?

A silagem é importante dentro do programa de alimentação de ruminantes, principalmente no período de seca e, em algumas situações, durante todo o ano. Com a atual situação econômica da produção de carne e leite, com margens de lucros apertadas, é fundamental prestar atenção em alguns detalhes durante a colheita da silagem para garantir que o material seja preservado o melhor possível.
silagem
A produção de silagem é iniciada na implantação da forragem destinada à ensilagem. Porém, aspectos relacionados à escolha da forragem e inerentes à condução da cultura, não serão abordados. O que vamos abordar neste texto são os fatores relacionados com a colheita. Esses fatores são descritos abaixo:
Preparo dos equipamentos antes da colheita
A manutenção geral, como por exemplo afiar as facas, deve ser feita antes da data prevista para o corte. O conjunto de facas deve ser afiado e regulado para proporcionar corte uniforme do material.
Quando devo iniciar a colheita?
A umidade correta promove uma fermentação favorável na silagem e diminui as perdas no armazenamento. Assim, o teor de umidade da planta deve ser fator determinante para o ponto de colheita. O teor de umidade, ou teor de matéria seca (MS) da forragem no momento da ensilagem influencia, principalmente, dois aspectos do processo de conservação:
Disponibilidade de água para atividade dos microrganismos – proporção de água disponível para crescimento microbiano e reações que possam deteriorar os alimentos.
Perdas na forma de efluente – tem relação com a natureza dos produtos lixiviados e redução na qualidade da silagem.
Forragem ensilada com teor de MS elevado, ou seja, muito úmida, resulta em perdas elevadas por efluentes que contêm compostos solúveis, como açúcares e ácidos orgânicos que são de alto valor nutritivo, reduzindo a qualidade do material conservado.
Além disso, favorece a atuação de microrganismos indesejáveis, especialmente bactérias do gênero Clostridium entre outras, gerando produtos que causam diminuição do consumo dessa silagem.
Já a silagem muito seca, ou seja, com elevado teor de MS, terá problema com a compactação, gerando mais bolsas de ar. Esse processo resulta em vários eventos indesejáveis, determinados pela entrada de ar no silo, favorecendo o desenvolvimento de microrganismos aeróbios e anaeróbios facultativos, trazendo grandes prejuízos para a qualidade da silagem.

Lembrando que silagem é produto da fermentação da forragem picada em condições de anaerobiose. A fermentação de açúcares por bactérias, com produção de ácidos orgânicos, reduz o pH da massa ensilada, um dos fatores fundamentais para a conservação da forragem ensilado.
O teor de MS adequado para uma boa fermentação varia de 28% a 40%. Esta variável tão importante, pode ser determinada cortando uma pequena quantidade da forragem e usando micro-ondas ou Koster para secagem do material.
No caso da cultura do milho, principal forrageira cultivada para silagem, a identificação do ponto ideal de colheita deve estar em torno de 30 a 35% de MS, estágio atingido quando a linha do leite está entre 1/2 e 2/3 do grão.
Entretanto, somente a visualização da linha do leite não é confiável, pois a linha do leite e o teor de MS nem sempre estão diretamente relacionados. O clima e as condições de cultivo podem alterar o estágio ideal de maturidade para a colheita. Assim, a recomendação é medir o teor de umidade ou matéria seca das plantas representativas.
Tamanho de partícula da forragem
A silagem precisa ser cortada com um tamanho de partícula pequeno o suficiente para uma boa compactação, eliminando rapidamente o oxigênio, estabelecendo um bom processo de fermentação. Ao mesmo tempo, o tamanho de partícula precisa ser grande o suficiente para promover a ruminação dos animais.
Assim, o tamanho de partícula recomendado é um acordo entre esses dois fatores, dependendo da

  • Planta forrageira utilizada
  • Dieta fornecida
  • Se os animais estão confinados ou se será uma suplementação de forragem ao pasto
  • E, especialmente, o tipo de colhedora (autopropelida ou tracionado por trato), além de outros fatores específicos de cada situação.

A decisão do tamanho ideal de partícula passa por uma avaliação bem mais criteriosa do que pensamos.
Uma vez avaliados os aspectos acima, a ferramenta que nós temos para direcionar o tamanho de partículas é o uso das peneiras Penn State Particle Separator (PSPS) , sistema criado pela Universidade da Pennsylvania. Atualmente, o conjunto é composto pelas peneiras com crivo de 19, 8 mm e o fundo.
Além disso, é importante observar a quebra do grão para o seu melhor aproveitamento pelos animais. Se a quebra do grão não for adequada, o equipamento deve ser ajustado. Para testar se está ocorrendo danificação adequada dos grãos, é necessário a coleta de uma amostra representativa da silagem.
É importante também manter as facas afiadas e devidamente ajustadas durante todo o processo. Facas afiadas evitam a trituração inadequada da silagem, resultando em um corte mais uniforme. Isso permite boa compactação da forragem, boa fermentação e tamanho de partícula suficiente para evitar problemas de saúde nos ruminantes.
Para saber mais sobre silagem clique AQUI!

Referências bibliográficas disponíveis mediante solicitação

 

Nucleovet 062022 BANNER Tabelas Brasil
Yes
ABvista
Itpsa nutri br 0722
Vetanco
Relacionado con Nutrição Animal
Últimos posts sobre rumiantes Nutrição Animal
Sectoriales sobre rumiantes Nutrição Animal
zinpro robapaginas
Alltech rp
Itpsa nutri br 0722
Yes

REVISTA NUTRINEWS BRASIL

Assine agora a revista técnica de nutrição animal

SE UNA A NOSSA COMUNIDADE NUTRICIONAL

Acesso a artigos em PDF
Mantenha-se atualizado com nossas newsletters
Receba a revista gratuitamente em versão digital

DESCUBRA
AgriFM - O podcast do sector pecuário em espanhol
agriCalendar - O calendário de eventos do mundo agropecuárioagriCalendar
agrinewsCampus - Cursos de formação para o setor pecuário.