28 Mar 2022

Panorama do mercado de milho

Mercado do milho: a produção de milho está estimada em 112,3 milhões de toneladas, volume 3,1% menor que a estimativa inicial (Conab).

Após uma temporada marcada pelo atraso da semeadura da segunda safra e adversidades climáticas em 2020/21, as projeções para o milho na temporada 2021/22 apontavam para recuperação na produção nacional.
As expectativas para a safra de milho do Brasil e dos Estados Unidos eram de expansão da área e aumento de produtividade frente à safra anterior.
Entretanto, após a semeadura da safra de verão (primeira safra) no Brasil, o clima pesou e a produção sofreu revisões para baixo.

A produção de milho, considerando a primeira, segunda e terceira safras em 2021/22, está estimada em 112,3 milhões de toneladas, volume 3,1% menor que a estimativa inicial (Conab).

Quebra da safra de verão (2021/22)
A região Sul, principal produtora de milho de primeira safra, sofreu com os impactos do fenômeno La Niña, que levou à escassez de chuvas na região e prejudicou o desenvolvimento da cultura de milho e soja.
No Rio Grande do Sul, em decorrência da estiagem, a produção será 55,1% menor em relação à estimativa inicial. A produtividade caiu 53,2% e a área 4% (Emater/RS).
No Paraná, a situação é semelhante. Segundo o Departamento de Economia Rural do Paraná (Deral), dos 75% de área colhida, apenas 50% encontram-se em boas condições. A quebra na produção de milho primeira safra no estado está estimada em 11,4%.

Atualmente, a safra de verão do milho está estimada em 24,3 milhões de toneladas, 1,6% menor que a safra 2020/21 e 14,1% menor em relação às expectativas iniciais em outubro (Conab).

Preços
Diante do avanço da colheita do milho norte-americano (safra 2021/22) e a consequente pressão de baixa sobre as cotações no mercado internacional, além da expectativa de maior disponibilidade interna e externa de milho, os preços estiveram mais frouxos na reta final de 2021.
Porém, com a quebra na primeira safra de milho no Brasil e as revisões para baixo na produção, os preços retomaram a firmeza no mercado interno.
Com a invasão da Ucrânia pela Rússia, país que responde por parcela significativa da oferta mundial do cereal, o mercado ficou volátil.
Desde o dia da invasão a cotação do milho subiu 6,5%, sendo a saca negociada, na região de Campinas-SP, em R$107,00 por saca de 60 quilos (17/3). Veja na figura 1 a evolução das cotações no mercado físico em Campinas-SP.

Figura 1. Preços do milho em grão no mercado físico na região de Campinas-SP, em R$ por saca de 60 quilos.

perstorp-pt Yes

Fonte: Scot Consultoria

Outro ponto de atenção para a precificação do milho no mercado nacional fica para a safra norte-americana 2022/23. A semeadura começará em abril/maio e as primeiras expectativas apontam para uma produção 0,8% maior que na safra passada. Apesar disso, a área deverá ser menor.
Estoques finais
Segundo o USDA, no relatório de março, houve queda nas expectativas de estoque final de milho norte-americano devido à maior demanda pelo cereal.
Quanto aos estoques brasileiros, segundo a Conab, é esperado um aumento de 32,1% em relação à temporada anterior (figura 2).

ABvista
SIAVS
BANNER Tabelas Brasil
Nucleovet 062022

Figura 2. Estoques finais de milho em grão no Brasil, em milhões de toneladas.

Fonte: Scot consultoria

Diante das incertezas quanto ao preço do milho no mercado futuro e a disponibilidade de insumos, o maior volume de estoque esperado nesta temporada pode reduzir a pressão sobre os preços no Brasil no restante do ano.

O clima é outro fator que deve ser monitorado.

A semeadura nos EUA está sendo feita sob condições climáticas desfavoráveis.

No Brasil, o andamento da semeadura do milho de segunda safra vai bem, mas irregularidades nas chuvas ainda preocupam os produtores.

ABvista
agriNews FM pt
Vetanco
Yes
Relacionado com Grãos
Vetanco
BANNER Tabelas Brasil
Nucleovet 062022
agriNews FM pt

REVISTA NUTRINEWS BRASIL

Assine agora a revista técnica de nutrição animal

SE UNA A NOSSA COMUNIDADE NUTRICIONAL

Acesso a artigos em PDF
Mantenha-se atualizado com nossas newsletters
Receba a revista gratuitamente em versão digital

DESCUBRA
AgriFM - O podcast do sector pecuário em espanhol
agriCalendar - O calendário de eventos do mundo agropecuárioagriCalendar
agrinewsCampus - Cursos de formação para o setor pecuário.