27 May 2021

Secretaria de Agricultura entrega tecnologia para produção de novilhas em tempo 40% mais rápido

Objetivo do estudo conduzido na APTA Regional de Colina é que as fêmeas estejam prontas para emprenhar em 14-15 meses, […]

Objetivo do estudo conduzido na APTA Regional de Colina é que as fêmeas estejam prontas para emprenhar em 14-15 meses, quando o normal no Brasil é 24 meses

Pesquisadores da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo desenvolvem estudo científico para criação de um sistema que permita a produção de novilhas precoces, ou seja, que consigam emprenhar com até 14-15 meses, quando o normal no Brasil é aos 24 meses. As vantagens são a redução do tempo para prenhez das fêmeas e, consequentemente, maiores lucros aos produtores de gado de corte do Brasil, mantendo todas as práticas preconizadas de bem-estar animal. A tecnologia desenvolvida pela APTA Regional de Colina será entregue ao setor produtivo neste 27 de maio, às 19h30, em live a ser realizada no Youtube da Secretaria de Agricultura. Outras duas lives estão programadas sobre esse assunto para que as informações sejam transferidas aos pecuaristas.

O objetivo dos pesquisadores é que as novilhas desmamadas aos 180 kg atinjam 300 kg com até 15 meses de idade, momento que estariam prontas para ficarem prenhas – tempo 40% mais rápido do que a média alcançada pelos produtores brasileiros. “O ciclo de produção mais rápido reduz os custos da criação dos animais nas fazendas”, afirma Laura Prados, pesquisadora que atua na APTA de Colina.

A produção precoce é alcançada com a utilização de suplementação na alimentação dos animais. Laura explica que para os estudos foram testados três tipos de estratégias: o confinamento dos animais e dois níveis de suplementação diferentes.

“Pesquisas como essa são muito importantes para toda a cadeia produtiva do agro, pois trazem soluções para problemas enfrentados no campo pelos produtores. A tecnologia ajuda na melhor remuneração dos produtores e traz vantagens para as indústrias frigoríficas e os consumidores em geral”, afirma Gustavo Junqueira, Secretário de Agricultura e Abastecimento de São Paulo.

 
Fêmeas precoces para o mercado gourmet
As fêmeas que apesar de atingir o peso necessário não conseguirem emprenhar também podem ser usadas para aumentar os lucros dos produtores. A APTA desenvolve trabalho para engorda desses animais para um abate precoce. Estas fêmeas que não emprenharam são mantidas em um sistema de terminação intensiva a pasto, favorecendo a venda da carne no mercado gourmet.
Laura explica que as fêmeas têm mais facilidade para deposição de gordura, uma característica importante para esse nicho de mercado e possuem menos problemas de pH. “Por terem essa facilidade, podemos engordar com suplementação as fêmeas que não emprenharam, abatendo esses animais também jovens, com 19 meses”, afirma.
Para o mercado gourmet, alguns frigoríficos exigem que os animais tenham no mínimo 3 mm de gordura até quatro dentes e peso acima de 13 arrobas. “As fêmeas precoces se encaixam nessas exigências. Com isso, os produtores conseguem agregar valor ao produto e os consumidores podem obter carne mais macia e de melhor qualidade”, explica a pesquisadora.
 
APTA Colina é o berço do Boi 777
A APTA Regional de Colina é reconhecida em todo o Brasil como o berço do Boi 777. O sistema de produção de bovinos desenvolvido na unidade de pesquisa é adotado por produtores de gado de corte de todo Brasil, por conta de suas vantagens econômicas. O sistema preconiza a produção de um gado de 21 arrobas em até dois anos, quando normalmente leva-se até três anos para produzir um gado de 18 arrobas. A meta é que o animal alcance sete arrobas na desmama, sete na recria e outras sete na engorda, daí deriva o nome “Boi 777”. O método pode aumentar em 30% os lucros dos pecuaristas e tem revolucionado a pecuária nacional, sendo adotado em São Paulo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Goiás, Minas Gerais, Paraná e Rondônia – principais regiões produtoras de gado de corte.
Live – “Projeto Boi 777: inovações para produção de carne de fêmeas precoces”
O pacote tecnológico para se atingir esses resultados começaram a ser entregues aos produtores rurais em uma live realizada em 27 de maio, às 19h30, no Youtube da Secretaria. Este é o primeiro evento, de uma série de três, sobre o assunto.
A live será conduzida por Gustavo Junqueira, Secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, e contará com a participação de Flávio Dutra de Resende e Gustavo Rezende Siqueira, pesquisadores da APTA Regional de Colina, além de Fabiano Tito Rosa, diretor de Compra de Gado da Minerva Foods, e Bruno Di-Rienzo, gerente de demanda da Biogénesis Bagó Brasil.
Os participantes abordarão de forma técnica e didática de quatro pontos importantes na produção de fêmeas jovens: mercado de carne; sanidade, principalmente na fase de engorda; intensificação nas fases de cria e recria; e o que fazer com a fêmea que ficou vazia após a estação de monta.
Esta é mais uma entrega tecnológica dos Institutos de Pesquisa ligados à Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), da Secretaria. Essas entregas fazem parte de um programa do Governo do Estado de São Paulo, que coloca como meta a disponibilização de 150 soluções tecnológicas pela APTA até 2022. Só neste ano, serão mais de 50 nas áreas de agricultura, pecuária, sanidade animal e vegetal, pesca e aquicultura, economia e processamento de alimentos.
 

agriNews FM pt Yes

Fonte: Fernanda Domiciano | Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA)

zinpro robapaginas
ABvista
agriNews FM pt
BANNER Tabelas Brasil
Relacionado com Nutrição Animal
Nucleovet 062022
Alltech rp
agriNews FM pt
perstorp-pt

REVISTA NUTRINEWS BRASIL

Assine agora a revista técnica de nutrição animal

EDIÇÃO Revista nutriNews Brasil 2 TRI 2022
O acúmulo de cálculo dentário e o papel da nutrição para manter a saúde oral

O acúmulo de cálculo dentário e o papel da nutrição para manter a saúde oral

Luciano Trevizan
Suplementação com arginina para fêmeas suínas em gestação: parte II

Suplementação com arginina para fêmeas suínas em gestação: parte II

Maykelly Da Silva Gomes
Os peixes de água doce podem ser fonte de ômega 3?

Os peixes de água doce podem ser fonte de ômega 3?

Rilke Tadeu Fonseca de Freitas
Conceitos básicos das micotoxinas e as ferramentas de controle

Conceitos básicos das micotoxinas e as ferramentas de controle

Benefícios do uso de leveduras em dietas para suínos

Benefícios do uso de leveduras em dietas para suínos

Impacto ambiental do nitrogênio na produção de ruminantes

Impacto ambiental do nitrogênio na produção de ruminantes

Abmael Cardoso
Ruminantes, metano e o aquecimento global

Ruminantes, metano e o aquecimento global

Sergio Raposo de Medeiros
Os benefícios das fibras para a cinética do parto de fêmeas suínas

Os benefícios das fibras para a cinética do parto de fêmeas suínas

Cesar Augusto Pospissil Garbossa
Relação entre aditivos alimentares e perfil de ácidos graxos no frango

Relação entre aditivos alimentares e perfil de ácidos graxos no frango

Ines Andretta
Pontos críticos na nutrição de galinhas poedeiras

Pontos críticos na nutrição de galinhas poedeiras

Douglas Zaviezo
Impacto ambiental da suinocultura

Impacto ambiental da suinocultura

Ines Andretta
Entrevista com: Luciano Roppa – CEO e Presidente do Conselho da YES

Entrevista com: Luciano Roppa – CEO e Presidente do Conselho da YES

A alta global do preço das commodities agropecuárias

A alta global do preço das commodities agropecuárias

Marcos Sawaya Jank
Farelo de girassol na alimentação de frangos de corte

Farelo de girassol na alimentação de frangos de corte

Lorrayne Moraes de Paulo
Probióticos na nutrição de cães

Probióticos na nutrição de cães

Taís Silvino Bastos
Manejo alimentar: tipos de ração, taxas de arraçoamento e estratégia alimentar

Manejo alimentar: tipos de ração, taxas de arraçoamento e estratégia alimentar

Naiara Cristina Motta
Utilização do milheto (Pennisetum glaucum) na dieta de aves

Utilização do milheto (Pennisetum glaucum) na dieta de aves

Lucas Vieira Cirilo
Silagem de ração completa: possibilidades e limitações do uso na fazenda

Silagem de ração completa: possibilidades e limitações do uso na fazenda

Sillas Mayron da Silva da Silva
Utilização de glicose em ruminantes

Utilização de glicose em ruminantes

Dr. Juan Pablo Russi
Uso do Bacillus Subtilis sl-12-1 em frangos de corte

Uso do Bacillus Subtilis sl-12-1 em frangos de corte

Fabrizio Matté
Novas Aplicações das Curvas NIR –  Identificação da Qualidade de Milho

Novas Aplicações das Curvas NIR – Identificação da Qualidade de Milho

Alexandre Barbosa de Brito
Como melhorar a sustentabilidade da produção animal com minerais orgânicos?

Como melhorar a sustentabilidade da produção animal com minerais orgânicos?

Mieke Zoon
Níveis de minerais traço e vitaminas utilizados em dietas para suínos no Brasil

Níveis de minerais traço e vitaminas utilizados em dietas para suínos no Brasil

Danyel Bueno Dalto

ESCUTE A REVISTA EM agriFM

agriFM - podcasts em espanhol

SE UNA A NOSSA COMUNIDADE NUTRICIONAL

Acesso a artigos em PDF
Mantenha-se atualizado com nossas newsletters
Receba a revista gratuitamente em versão digital

DESCUBRA
AgriFM - O podcast do sector pecuário em espanhol
agriCalendar - O calendário de eventos do mundo agropecuárioagriCalendar
agrinewsCampus - Cursos de formação para o setor pecuário.