12 Jul 2021

Aminoácidos na nutrição de cães e gatos

Formulações dietéticas de aminoácidos na nutrição de cães e gatos devem ser balanceadas e refletir seus aspectos de necessidades fisiológicas. Saiba mais sobre a demanda por aminoácidos nas dietas de animais de companhia.

Aminoácidos na nutrição de cães e gatos

Atualmente, os animais de companhia, como cães e gatos, mudaram de uma relação mais utilitária para o papel de membros da família. Com essa evolução, a humanização do animal de estimação tornou-se uma motivação na compra de produtos de consumo, incluindo seu alimento (Power, 2008; Kumcu e Woolverton 2015).
Formulações dietéticas recentes para cães e gatos são direcionadas as preferências do consumidor com ênfase em premium, natural, orgânico, e/ou ingredientes sustentáveis. Apesar do antropomorfização e independentemente do marketing, todas as dietas devem ser balanceadas e refletir os aspectos de necessidades fisiológicas dos cães e gatos.
O fornecimento de proteína na dieta deve suprir a demanda por aminoácidos essenciais necessários para a síntese de proteínas estruturais, tanto para crescimento quanto sua para manutenção. Além disso, os aminoácidos da dieta servem como precursores para aminoácidos não essenciais, que são sintetizados pelo corpo (Wu 2013).
Ambos aminoácidos, essenciais e não essenciais, também são usados na síntese de neurotransmissores e hormônios, fonte de energia e componentes para funções metabólicas chave no organismo. Assim, é fundamental combinar o perfil de aminoácidos (concentrações e proporções) de uma formulação dietética com o estado fisiológico do cão ou gato. Desse modo, serão evitadas as deficiências e, consequentemente, patologias dela decorrentes.
Para os cães, dez aminoácidos são categorizados como indispensáveis, ou essenciais, e, portanto, devem ser supridos pela dieta, sendo eles:

  • Arginina
  • Metionina
  • Histidina
  • Fenilalanina
  • Isoleucina
  • Treonina
  • Leucina
  • Triptofano
  • Lisina
  • Valina

É importante destacar que os gatos domésticos (Felis silvestris) são carnívoros obrigatórios (Zoran 2002). A palavra “obrigatório”, é usada para enfatizar o fato de que eles são um pouco diferentes de outros predadores carnívoros. Os gatos comem “presas” e dependem de nutrientes [como aminoácidos ácidos (AAs)] em tecidos animais como seu alimento, eles também são conhecidos como hipercarnívoros (Adronie et al. 2013).
Assim, durante sua evolução os gatos perderam a capacidade de sintetizar taurina (Sturman e Hayes 1980), que é um AA abundante em alimentos de origem animal, mas ausentes da origem vegetal alimentos (Hou et al. 2019; Li e Wu 2020). Hipercarnívoros requerem mais proteína na dieta do que mamíferos onívoros (Holliday e Steppan 2004).
Já em relação os gatos domésticos, eles requerem alta quantidades de aminoácidos dietéticos para crescimento normal, desenvolvimento e reprodução. Como outros mamíferos, gatos não sintetizam doze aminoácidos proteinogênicos:

  • Arginina
  • Cisteina
  • Histidina
  • Isoleucina
  • Leucina
  • Lisina
  • Metionina
  • Fenilalanina
  • Treonina
  • Triptofano
  • Tirosina
  • Valina

Ao contrário de muitos mamíferos, os gatos não sintetizam citrulina e têm uma capacidade muito limitada de produzir taurina a partir da cisteina. Todos os aminoácidos essenciais (incluindo taurina) devem ser fornecidos nas dietas para gatos.

As concentrações de aminoácidos requeridas variam ao longo da vida dos cães e gatos. Por exemplo, cães idosos parecem exigir maiores quantidades de proteína bruta em suas dietas para manter uma reserva nível de proteína prontamente disponível (Wannemacher Jr e McCoy 1966). Uma vez que animais idosos têm maior requisito de proteína dietética, uma redução na ingestão amplia a lacuna entre necessidade e fornecimento e é provável que seja ainda mais prejudicial do que em animais mais jovens (Laflamme 2005, 2012).
Desse modo, ao fazer a inclusão de aminoácidos na dieta de cães e cães e gatos é necessário levar em consideração as necessidades de cada espécies e estagio fisiológico em que se encontram, para não haver deficiências e prejuízo a saúde dos animais.

agriNews FM pt perstorp-pt

As informações deste texto foram retiradas do livro: Amino Acids in Nutrition and Health

Capítulo 10: Amino Acids in Dog Nutrition and Health
Autores: Anita M. Oberbauer and Jennifer A. Larsen
Capítulo 11: Amino Acids in the Nutrition, Metabolism, and Health of Domestic Cats
Autores: Dongsheng Che, Pakama S. Nyingwa, Khakhathi M. Ralinala, Gwen M. T. Maswanganye, and Guoyao Wu
perstorp-pt
Banner Evento ESG Simposio Leite Integral
Itpsa nutri br 0722
Yes
Relacionado com Aminoácidos
perstorp-pt
agriNews FM pt
Nucleovet 062022
Itpsa nutri br 0722

REVISTA NUTRINEWS BRASIL

Assine agora a revista técnica de nutrição animal

SE UNA A NOSSA COMUNIDADE NUTRICIONAL

Acesso a artigos em PDF
Mantenha-se atualizado com nossas newsletters
Receba a revista gratuitamente em versão digital

DESCUBRA
AgriFM - O podcast do sector pecuário em espanhol
agriCalendar - O calendário de eventos do mundo agropecuárioagriCalendar
agrinewsCampus - Cursos de formação para o setor pecuário.