11 May 2021

Alternativas para driblar o mercado interno de insumos e o desafio de produzir

Com a alta nos preços dos insumos, investir em fontes de alimentos não convencionais é uma tendência crescente e o produtor precisa estar atento. A tecnologia que está por trás das enzimas alimentares são alternativas propulsoras que dão luz ao produtor para que a produção de proteína animal seja mais eficiente e sustentável.

Alternativas para driblar o mercado interno de insumos e o desafio de produzir


Com a alta nos preços dos insumos agrícolas no mercado interno, a indústria de proteína animal está reinventando a maneira de conduzir seus negócios.
O desafio se estende por toda a cadeia produtiva de alimentos em meio aos atuais cenários macroeconômicos, no entanto, garantir uma boa nutrição animal é um caminho para driblar este contexto e os benefícios são inúmeros quando é necessário produzir mais com menos insumos.
Além de contribuir para reduzir a perda da biodiversidade, o mercado de nutrição animal conta com tecnologias que podem trazer grandes ganhos econômicos e produtivos nas granjas de produção animal e fazendas.
Investir em fontes de alimentos não convencionais é uma tendência crescente e o produtor precisa estar atento às oportunidades para dar escala a essas práticas, tendo em vista que a ciência está cada vez mais ágil no desenvolvimento de soluções robustas e inovadoras para melhorar o desempenho animal e, consequentemente, que ajudam a reduzir o uso dos recursos naturais, como a utilização consciente da água, menor uso de fosfatos provenientes da rocha e a redução do desmatamento.

A tecnologia que está por trás das enzimas alimentares são alternativas propulsoras que dão luz ao produtor para que a produção de proteína animal seja mais eficiente e sustentável.
A inclusão de proteases nas rações reduz a pressão na produção agrícola, pois melhoram a digestibilidade das proteínas, contribuindo com a diminuição da dependência de matérias-primas proteicas, como o farelo de soja, reduzindo o custo e melhorando a saúde intestinal e o desempenho zootécnico.

A protease RONOZYME®ProAct mitiga a necessidade de farelo de soja na ração de poedeiras e frangos de corte, reduzindo o impacto de plantio.

A tecnologia da DSM, desenvolvida em parceria com a Novozymes, quebra as moléculas de proteínas e peptídeos em partículas ainda menores, aumentando o poder de absorção dos ingredientes e permitindo uma maior variedade de matérias-primas na ração.
Essa tecnologia possibilita uma utilização mais eficiente da soja e reduz os custos com alimentação, sem comprometer o desempenho animal, além de contribuir com a diminuição dos fluxos de nitrogênio no estrume e a pressão sobre o uso do solo.
Se considerarmos que, em média, o produtor utiliza 300kg de soja, com o uso de RONOZYME®ProAct, é possível diminuir até 25kg do insumo por tonelada de ração, chegando a uma redução de 8%, gerando ganhos econômicos e ambientais na produção.
Já a RONOZYME®RumiStar™, do portfólio Minerais Tortuga®, marca da DSM, é a primeira enzima Alfa-amilase pura desenvolvida para atuar no ambiente ruminal.
A solução proporciona melhor digestão do amido, que na maioria das vezes vem do milho. Isso possibilita que o animal extraia o máximo de valor nutricional deste insumo e, ao mesmo tempo, gera menos impacto ambiental, já que a necessidade de hectares de solo para a produção do milho é reduzida.

O ganho em produtividade também é um benefício desta enzima, pois a tecnologia eleva em até 5% a produção de leite, impulsionando a rentabilidade da fazenda.

Reduzir a necessidade de fosfato na ração é um dos grandes desafios da suinocultura.
Para mitigar este recurso finito e, ao mesmo tempo, proteger a biodiversidade, a fitase RONOZYME®HiPhos eleva a liberação de fósforo fítico presente naturalmente na ração animal, contribuindo para uma maior absorção desse elemento químico por suínos.
Desse modo, a exigência de fosfato na ração é menor, otimizando os custos de produção.
Com a nossa expertise em ciência e inovação, queremos chamar a atenção da cadeia produtiva para produções mais sustentáveis de proteína animal.
Nosso foco é fornecer tecnologias que extraiam o máximo de valor nutricional das matérias-primas, proporcionando um impacto significativo no meio ambiente, ao mesmo tempo que elevamos os ganhos de desempenho, saúde animal e produtividade.

Por José Francisco Miranda,
Gerente de Marketing da DSM na América Latina

perstorp-pt
SIAVS
Itpsa nutri br 0722
agriNews FM pt
Relacionado com nutriNews Brasil

MAIS CONTEÚDOS DE

Dados da empresa
SIAVS
agriNews FM pt
BANNER Tabelas Brasil
Yes

REVISTA NUTRINEWS BRASIL

Assine agora a revista técnica de nutrição animal

SE UNA A NOSSA COMUNIDADE NUTRICIONAL

Acesso a artigos em PDF
Mantenha-se atualizado com nossas newsletters
Receba a revista gratuitamente em versão digital

DESCUBRA
AgriFM - O podcast do sector pecuário em espanhol
agriCalendar - O calendário de eventos do mundo agropecuárioagriCalendar
agrinewsCampus - Cursos de formação para o setor pecuário.